Olá! Seja bem vindo!

"O objetivo desse blog é compartilhar boa música"

sábado, 27 de junho de 2009

A diplomacia nos bastidores do jazz

Dizem que na política a arte está em ser diplomático com os concorrentes e candidatos de outros partidos e esta máxima também se aplica ao Jazz. São em festivais que as várias ideologias musicais se encontram e nessas horas a diplomacia é essencial. Os grandes festivais pela Europa tem celebrado encontros entre músicos renomados e a nova geração dando ao público uma idéia do que se anda a fazer em termos de jazz no momento. Da terrinha um exemplo recente foi o festival de Jazz de Coimbra (24 maio a 6 junho) que destacou o encontro diplomático entre o multi instrumentista americano Joe McPhee e o jovem trompestista alemão Matthias Schriefl.

Nascido na Flórida em 1939, McPhee é um dos nomes citados quando se fala na cena free jazz. Amigo pessoal de John Coltrane teve a oportunidade de estar com ele num quarto de hotel no dia anterior a morte de Coltrane, um adeus premeditado pelo destino. Apesar da cena free jazz focar muito na tríade Coleman, Davis e Coltrane, McPhee foi tão importante quanto, porém menos conhecido em relação aos outros. Atualmente ele e Ornette Coleman são as duas lendas vivas daquele movimento Free dos anos 60.

McPhee é um músico que sempre preservou o espírito da livre improvisação sem estar preso ao formalismo acadêmico estético. Nas suas atuações solo de trompete e sax há um esforço do músico em sequenciar temas pessoais, procurando variar entre sonoridade ritma e melódica. McPhee é também bastante místico em suas atuações. Costuma misturar silencio e sonoridade, uma filosofia adotada por ele muito em função da sua experiência e também pela convivência com a acordeonista Pauline Oliveros. Além das atuações solo, McPhee toca com Peter Brotzmann com quem divide a seção melódica nos Chicago Tentet, um dos melhores projeto estilo free avant-garde na minha opinião.

Quanto ao jovem trompetista alemão Mattias Schriefl de talento solo notório dizem que ele ainda está por amadurecer uma relação sólida com o seu instrumento e por isso tem divergido opiniões dos críticos de jazz.

O seu quarteto ShreePunk formado por outros jovens entre 20 e 30 anos é um projeto onde nem sempre daquilo que tocam é classificável de jazz, há pouco diálogo entre os músicos pouca percepção da sincronia ritmica e melódica. Mas, Mathias Schriefl é um músico muito dedicado aos estudos do trompete e já ganhou vários prêmios. Quando sozinho vai muito além daquilo que se vê em palco com seu quarteto. É unânime que Matthias Schriefl venha a ser promissor no trompete se continuar a evoluir no instrumento e principalmente no seu conceito não musical e não jazzístico.





http://www.joemcphee.com/
http://www.myspace.com/shreefpunk

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Cool Jazz (2006)

Excelente coletânea do selo Verve da série Jazzclub, com Miles Davis, Art Farmer, Chet Baker, Stan Getz, Gerry Mulligan, entre outros mestres do cool jazz.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Aaron Parks - Invisible Cinema (2008)

Fabuloso pianista norte-americano, Aaron Parks é um dos preferidos do trompetista Terence Blanchard, com o qual já gravou vários álbuns, inclusive o vencedor do Grammy de 2007 de melhor disco de jazz, "A Tale of God's Will (A Requiem for Katrina). "Invisible Cinema" é o seu último trabalho, foi lançado em 2008 pelo selo Blue Note, e conta com o baixista Matt Penman, com o baterista Eric Harland e com o guitarrista Mike Moreno.

Confira: http://rapidshare.com/files/243378955/Aaron_Parks.rar